Explorando cores através das suas misturas.

As empresas continuam achando novos nomes comerciais para cores. A indústria automobilística, por exemplo, possui carros “Branco Vanila” e “Azul Crepúsculo“; as tintas tem nomes como “Crômio” e “Tubarão Cinza“, e os esmaltes – provavelmente os nomes mais estranhos – possuem  “Inveja Boa” e “Preguicinha“.

Veja também: Como são criados os nomes de esmaltes.

Uma dupla de designers japoneses, no entanto, criou um conjunto de tintas que, ao invés de terem nomes, possuem uma representação gráfica da composição das cores primárias – magenta, ciano e amarelo – que as formam. Por exemplo, para achar o verde, é preciso procurar o tubo de tinta que indica a mistura de ciano e amarelo, já o laranja é formado pelo amarelo combinado com um pouco de vermelho.

A ideia de Yusuke Imai e Ayami Moteki, idealizadores do “Nameless Colors“, é explorar um nova forma de explorar as cores e como elas funcionam. “Por não associar nomes às cores queremos expandir a definição do que as elas podem ser e a variedade de tons que as suas misturas podem criar.”

Cores sem Nome (1) Cores sem Nome (2) Cores sem Nome (3) Tintas sem Nome (4)