Conheça a arquitetura gigantesca da parte física do Facebook que armazenam todas as suas selfies e status

A internet é uma das melhores invenções do mundo, e a gente tem a impressão que é algo mágico, intangível, infinito, e que tudo fica numa nuvem – no espaço?

A gente tá aqui pra te contar que não é bem assim.

Se você coloca uma foto num pendrive, por exemplo, é um local físico para armazenar uma foto ou um arquivo, certo? Então, tudo o que você – e o outro bilhão de pessoas – postam no Facebook, como fotos, vídeos e status, também são armazenados num lugar físico, os data centers – e as suas selfies tão acabando com todo o espaço. Até hoje, 400 bilhões de fotos já foram compartilhadas na rede.

Esses data centers, ou “caixas mágicas”, tem a mesma função de um pen drive ou HD externo, só que numa proporção imensamente maior, armazenam milhões e milhões de dados.

Como tem mais de um bilhão de gente atualizando status todos os dias, os locais onde ficam esses data centers são gigantescos, consomem mais de cem vezes energia do que prédios comerciais e precisam ser seguros contra qualquer invasão física, de hackers ou qualquer evento ambiental.

Se essas “caixas mágicas” forem destruídas, basicamente não existe mais internet.

A ideia é fazer com que esses data centers sejam o mais eficiente e econômico possível. O complexo está situado no norte da Suécia – lugar bem frio, porque imagina todas essas máquinas ligadas o tempo todo.

E no fim, um grande complexo guarda todas as informações de todo o mundo. Veja as fotos da parte física do Facebook:

Por-dentro-do-Facebook-1-970x646 Por-dentro-do-Facebook-2-970x646 Por-dentro-do-Facebook-3-970x646 Por-dentro-do-Facebook-4-1260x710 Por-dentro-do-Facebook-5

Via