6 motivos para você não passar desse final de semana sem assistir Jessica Jones, nova série da Netflix

Who the hell is Jessica Jones?

Jessica Jones Netflix 5

Jessica Jones é a segunda série da parceria entre a Marvel e a Netflix.

Após um acidente, ela ganhou superpoderes, é capaz de parar carros em movimento, tem uma força descomunal e pode saltar de alturas enormes, mas durou pouco. Desde que sua curta vida como super-heroína acabou de forma trágica, Jessica Jones vem reconstruindo sua carreira e passou a levar a vida como detetive particular no bairro de Hell’s Kitchen, em Nova York, na sua própria agência de investigações, a Alias Investigations. Traumatizada por eventos anteriores de sua vida, ela sofre de Transtorno de Estresse Pós-Traumático, e tenta fazer com que seus super-poderes passem despercebidos pelos seus clientes. Mas, mesmo tentando fugir do passado, seus demônios particulares vão voltar a perseguí-la, na figura de Zebediah Kilgrave (David Tennant), um obsessivo vilão que fará de tudo para chamar a atenção de Jessica.

Leia também: Saiba exatamente qual episódio te deixou viciado nos seriados

E aqui estão alguns motivos para você assistir à série ainda nesse final de semana:

1. Não tem enrolação

Jessica Jones não é uma história de origem e apesar de não detalhar como a protagonista conseguiu seus poderes, a série deixa bem claro quais são as motivações tanto da heroína quanto do vilão. Todos os relacionamentos de Jones (Krysten Ritter) são explicados aos poucos e nada é escancarado de uma vez, deixando mistérios ao mesmo tempo que cria uma certa identificação com a personagem.

2. Realista

Apesar de ter como foco uma pessoa com superpoderes, Jessica Jones é mais crível que muitas produções sobre o mesmo assunto. Jessica passou por um grande trauma antes de decidir não agir mais como vigilante, então a produção conta com poucos, mas precisos momentos nos quais ela usa sua super força ou seu “pulo”, tornando a história mais realista.

3. Detetive noir

Jessica Jones Netflix 2

Ao perceber que seus poderes poderiam ser usados tanto para o bem quanto para o mal, ela decide deixar a vida de vigilante para trás e segue para trabalhar como detetive particular. Poucos conhecem suas habilidades, mas elas se mostram muito úteis quando o assunto é investigar a vida alheia.

4. Encontros com outros heróis

Luke Cage Jessica Jones Netflix 4

Por estar ambientada no mesmo universo televisivo de Demolidor e Luke CageJessica Jones terá a possibilidade de encontrar com as duas séries. Como ela e Cage são um casal nos quadrinhos, não demora para que o primeiro contato de ambos aconteça na série – e logo eles se entendem por serem “diferentes”, por poderem explorar o potencial um do outro por completo. O relacionamento dos dois, apesar de praticamente condenado desde o início, pode funcionar muito bem no longo prazo.

5. Feminismo sem clichês

Além de ser protagonizado por uma mulher, Jessica Jones não chega cheio de clichês femininos. A personagem tem profundidade e problemas reais, trabalha normalmente como uma investigadora cheia de boas referências e não perde a essência dos temas femininos quando os aborda. Afinal, o maior trauma de Jones foi ser abusada por Kilgrave e ter de lidar com isso todos os dias – até o seu possível futuro reencontro e confronto com o homem.

6. O Vilão

Kilgrave jessica jones netflix

Kilgrave é mau de verdade e não um vilão sem motivos que quer apenas destruir a Terra. Ele é um homem arrogante e cheio de si que, ainda por cima, tem o poder de controlar a mente das pessoas. Sem escrúpulos, ele faz de tudo para conseguir se aproximar de Jessica novamente e usá-la para lutar suas batalhas. Sadístico, Kilgrave não tem limites e não poupa ninguém, fazendo de todos seus fantoches para conseguir o que quer.

via