Agência cria projeto para cobrir tatuagens de ex-detentas para dar a elas um novo recomeço

A parte mais difícil de ter sido condenado a cumprir uma pena na prisão é a jornada que começa depois dela. O preconceito, conseguir um emprego, voltar a ter confiança da família, ter amigos, enfim, ter um recomeço.

Para dar uma segunda-chance à ex-prisioneiras na Polônia, a agência Isobar criou para o Pedagogium The College of Social Sciences o programa “Freedom Tattoo”, que oferece uma tatuagem artística para cobrir as marcas e tatuagens amadoras feitas na prisão.

No vídeo da ação, conseguimos acompanhar o processo de mudança de duas ex-detentas. As duas ganham tatuagem de flores para cobrir as tatuagens que fizeram enquanto cumpriam a pena.

“Se elas decidiram fazer uma tatuagem isso significa que elas queriam expressar algo. Nós estamos ajudando para que elas se expressem melhor”.

A nova tatuagem, mais do que uma questão de arte na pele, proporciona o início de uma nova fase: Elas podem se olhar no espelho de novo e recuperar a auto-estima perdida todas as vezes que elas olharam para a tatuagem que fizeram na prisão.

Assista, valo o play: