Ele mudou um dos mais famosos cenários de Paris.

A enorme pirâmide de vidro que fica na frente do Museu do Louvre, em Paris, nem sempre fez parte da paisagem. Ela foi um projeto controverso na época em que foi construída, em 1989. E, recentemente, foi a primeira vez que turistas puderam tirar fotos do museu sem a estrutura. Isso porque o artista francês conhecido como “JR” fez a pirâmide desaparecer, com uma incrível ilusão de ótica.

Veja também: Artista camufla modelos nas paisagens de Nova Iorque

Usando impressões fotográficas gigantes, cuidadosamente colocadas sobre a pirâmide, foi possível ter uma ideia de como era a paisagem antes de sua construção. Mas a ilusão só funciona em um lugar e ângulo específicos, por isso, os turistas e espectadores tem que achar a posição “certa”. De acordo com o artista, é uma forma de todos participarem da arte.

Descaracterizar um dos monumentos mais conhecidos do mundo foi a forma que o autor encontrou para fazer os expectadores questionarem as imagens e símbolos culturais como identidade ou, como sua esposa descreveu, “questionar o papel de imagens na era da globalização”.

Pirâmide Louvre_ADCT (1)Pirâmide Louvre_ADCT (2)Pirâmide Louvre_ADCT (3)Pirâmide Louvre_ADCT (4)Pirâmide Louvre_ADCT (5)Pirâmide Louvre_ADCT (6)Pirâmide Louvre_ADCT (7)Pirâmide Louvre_ADCT (8)Pirâmide Louvre_ADCT (9)

Crédito das imagens: Francois Mori / AP Photo